PROFESSORAS(ES) DA CAPITAL RJ VOTAM PELA MANUTENÇÃO DA GREVE E CONTRA O RETORNO ÀS AULAS PRESENCIAIS

Mais de 500 professores e professoras que trabalham nos estabelecimentos privados de ensino no município do Rio de Janeiro realizaram assembleia virtual neste sábado (01/08), convocada pelo Sinpro-Rio, sindicato filiado à Feteerj. Na assembleia, a categoria votou em ampla maioria pela manutenção da greve pela vida e contra o retorno, agora, às aulas presenciais; foi aprovado, também, que o retorno às aulas somente poderá ocorrer com a garantia das autoridades da saúde, da ciência, com base em rígidos protocolos de segurança.

A prefeitura do Rio liberou o funcionamento das escolas particulares a partir do início de agosto e é contra essa determinação que a categoria vai lutar. O Sinpro-Rio inclusive já notificou os estabelecimentos de ensino do risco do retorna agora em que a pandemia não está controlada e o estado corre risco de novo aumento da contaminação, como ocorreu em maio. Nessa notificação, o sindicato informa aos donos de escolas e demais estabelecimentos quanto à responsabilidade de assumir os riscos em relação à exposição das crianças, adolescentes, jovens, professores, funcionários administrativos, funcionários de limpeza e os pais dos alunos que venham a se contaminar e, por infelicidade, venham a falecer pelo Covid -19. Tal responsabilidade pode ser tratada à luz artigo 132 do Código Penal Brasileiro, que criminaliza quem expõe “a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente” – a Feteerj concorda com essa visão.

Na abertura da assembleia, o presidente do Sinpro-Rio, professor Oswaldo Teles, ressaltou que a categoria só voltará às aulas presenciais com o respaldo dos órgãos oficiais da ciência (OMS, Fiocruz, UFRJ e UERJ). “Não nos negamos a trabalhar, e estamos trabalhando muito no teletrabalho, mas estamos em greve pela vida”. Complementou, dizendo que o único caminho possível, nesta pandemia, é a preservação da saúde e da vida.

O dirigente ressaltou ainda que em “nenhum lugar do mundo, ocorreu retorno às aulas presenciais com o número de contágios e mortes (beirando as 100 mil) que o Brasil vem sofrendo”.

Foi votada também a data de 15 de agosto para a próxima assembleia, podendo a Diretoria antecipar esta data, caso necessário.

Resoluções oficiais da assembleia de 01/08/2020:

  • MANUTENÇÃO DA GREVE EM DEFESA DA VIDA.
  • NÃO AO RETORNO DAS ATIVIDADES PRESENCIAIS AGORA NOS ESTABELECIMENTOS DE ENSINO DO SETOR PRIVADO DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO.
  • RETORNO SOMENTE COM GARANTIAS DAS AUTORIDADES DE SAÚDE, COM BASE EM RÍGIDOS PROTOCOLOS DE SEGURANÇA.
  • PRÓXIMA ASSEMBLEIA DA CATEGORIA NO DIA 15 DE AGOSTO, AUTORIZANDO A DIRETORIA DO SINPRO-RIO, CASO SEJA NECESSÁRIO, ANTECIPAR A ASSEMBLEIA A QUALQUER MOMENTO.

Mais informações no site do SInpro-Rio.