NOTA CONTRA OS ATAQUES DO PRESIDENTE AOS SINDICATOS DOS PROFESSORES

Até que demorou para que esse presidente da República atacasse os educadores e os Sindicatos dos Professores. Mas nessa quinta-feira (17), no evento que ele autodenominou de “live semanal”, Bolsonaro, ao seu modo autoritário e pouco compreensível, afirmou que é “inadmissível” a luta dos Sindicatos em defesa da vida dos professores, nesta pandemia.

Na verdade, o que Bolsonaro quer é tirar a atenção dos gravíssimos problemas econômicos que o País passa e que não têm respostas do seu governo, que vê a recessão se aprofundar e a fome crescer e alcançar mais de 10 milhões de brasileiros; o que ele quer é fazer com que as pessoas não vejam o desemprego aumentar, ultrapassando os 14% de desempregados; o que ele quer é fazer com que as pessoas não vejam as ligações da família dele com o crime organizado, desaguando nas muitas investigações que já mostraram o enriquecimento inexplicável dele, dos filhos, esposa e até da ex, além de amigos diretos; é fazer com que as pessoas não vejam a destruição das nossas riquezas naturais, com a Amazônia e o Pantanal em chamas, sem reação do governo, pois os órgãos de proteção ao meio-ambiente estão sendo, diuturnamente, desmontados e boicotados por sua administração incompetente e criminosa.

Para esconder isso tudo e mais um pouco, semanalmente ele vem às redes sociais e fala besteiras para o seu público fiel, e busca falsas polêmicas. A da vez, como já dissemos, é um ataque à defesa dos Sindicatos dos Professores ao direito à vida dos educadores e demais integrantes da comunidade escolar nessa pandemia.

O sujeito é autoritário e não aceita nada que lhe seja oposição. Isso, sabemos. Mas também sabemos que nos cabe lutar, dentro do que a Constituição nos garante, para defender a categoria. Os sindicatos são fundamentais em qualquer país democráticos. O ataque à existência das entidades sindicais, por conseguinte, é um ataque à democracia.

A Feteerj e os Sindicatos dos Professores filiados dizem não ao autoritarismo desse desqualificado à frente, no momento, da Presidência. Vamos lutar, com tudo o que temos direito, para defender a categoria e fazer com que a sociedade brasileira acorde desse pesadelo atual e passe a dizer NÃO a Bolsonaro.

Assinam a nota a Diretoria Colegiada da Feteerj e as diretorias dos Sinpros abaixo assinados:

Sindicato dos Professores da Baixada Fluminense

Sindicato dos Professores da Região dos Lagos

Sindicato dos Professores de Nova Friburgo

Sindicato dos Professores de Macaé e Região

Sindicato dos Professores do Norte e Noroeste Fluminense

Sindicato dos Professores de Campos e São João da Barra

Sindicato dos Professores de Niterói e Região

Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro

Sindicato dos Professores de Petrópolis e Região

Sindicato dos Professores de Teresópolis

CLIQUE AQUI PARA CONTATAR OS SINPROS