Feteerj e SESI/Firjan se reúnem em audiência no MPT-RJ para tentar fechar acordo

Empresa fará nova proposta daqui a 15 dias

A reunião de mediação para tentar fechar um acordo coletivo de trabalho referente a 2016/2017 entre representantes da Feteerj e Sindicatos Filiados e representantes do Sistema SESI/Firjan foi realizada nessa quarta, dia 16, na sede do Ministério Público do Trabalho do Rio de Janeiro (MPT-RJ), a pedido da própria Federação. A reunião foi mediada pela procuradora do Trabalho Heloise Ingersoll Sá.

A proposta original da Feteerj, feita na primeira rodada de negociação com o SESI, ainda em março, foi de reajuste para os professores que trabalham nas escolas do SESI de 15%, sendo 11,08 de reposição da inflação e 3,92% de ganho real.

De março para cá foram realizadas mais três rodadas de negociação, com a Federação refazendo a proposta original da seguinte forma: reposição do índice de inflação do período (11,08%) e 100% de gratuidade para os filhos dos professores.

Já a empresa iniciou a negociação oferecendo 0% de reposição; em seguida chegou a propor 7% este ano, condicionado à absurda redução dos salários em 5% em 2017. Agora, como proposta final, propôs 9,24% em parcelas: 5% retroativo a 1º de março, mais 2% retroativo a 1º de julho, mais 2% em 1º de novembro, totalizando 9,24% – índice abaixo da inflação.

No entanto, ontem na reunião, frente às argumentações dos representantes da Federação e dos sindicatos e da sinalização de possível solução via dissídio, os representantes do SESI solicitaram 15 dias para avaliar e apresentar nova proposta, o que foi aceito.

A Feteerj representa mais de 500 professores do SESI em todo o estado.

Participaram da reunião pela Federação os diretores Edson Oliveira (Sinpro Niterói), Robson Terra (Sinpro Norte e Noroeste Fluminense), Eduardo Monteiro (Sinpro Baixada), Leandro Machado (advogado do Sinpro Baixada), Antonio Rodrigues (Sinpro Rio), Rosaldo Bezerra Peixoto (Sinpro Macaé) e Ricardo de Carvalho (advogado da Feteerj).