FETEERJ E SINDICATOS DOS PROFESSORES (SINPRO) SÃO CONTRA O RETORNO DAS ATIVIDADES PRESENCIAIS NA EDUCAÇÃO

A Federação dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino no Estado RJ (FETEERJ) e os Sindicatos dos Professores (Sinpro) filiados à Federação reafirmam sua posição contrária ao retorno às atividades presenciais nas instituições privadas e públicas de ensino, nesse momento em que a pandemia da covid 19 não se encontra controlada em nosso estado.

A pandemia está em estágio elevado no Brasil, tendo causado, até agora, mais de 132 mil mortes, e o estado do Rio representa um dos focos mais importantes de disseminação da Covid-19.

Nossa posição desde o estado de emergência em Saúde decretado pelo governador do Rio de Janeiro em março é que as atividades presenciais só podem retornar após uma discussão profunda, com a participação de todas as partes envolvidas, e se baseando nas orientações e pesquisas científicas e sanitárias das autoridades pertinentes, como universidades e centros de pesquisa, reconhecidos internacionalmente. Algo fora disso só pode ser entendido como uma postura anticientífica e negacionista; em contradição, portanto, com a ideia e prática da educação – uma postura que a Feteerj e os Sinpros não concordam e irão combater.

A Feteerj e os Sindicatos dos Professores (Sinpros) defendem a saúde e a vida dos integrantes de toda a comunidade escolar: professoras(es), funcionárias(os), estudantes, pais e responsáveis. Nossa postura visa impedir o aumento do contágio e a propagação da doença – apenas no município do Rio de Janeiro, segundo a Fiocruz, o retorno às atividades presenciais nas instituições de ensino públicas e privadas faria com que 1 milhão de pessoas por dia voltassem a circular pela cidade.

Com isso, a Feteerj e os Sinpros se solidarizam com a greve pela vida que o Sinpro-Rio, Sinpro Macaé e Região e o Sepe-RJ (nosso coirmão da rede pública) vêm convocando; inclusive nesse dia 14/09, o Tribunal de Justiça manteve a suspensão das aulas presenciais das escolas particulares no município do Rio a partir de uma liminar pedida pelo MPRJ e Defensoria – leia aqui a matéria no site do TJ.

Assim, a Feteerj e os Sindicatos dos Professores filiados envidarão todos os esforços, seja na mobilização em nossos locais de trabalho, seja na área jurídica, para barrar qualquer tentativa por parte das autoridades de retornar às aulas presenciais em nosso estado e municípios antes que a pandemia esteja controlada.

Diretoria colegiada da Feteerj e diretorias dos Sinpros abaixo assinados:

Sindicato dos Professores da Baixada Fluminense

Sindicato dos Professores da Região dos Lagos

Sindicato dos Professores de Nova Friburgo

Sindicato dos Professores de Macaé e Região

Sindicato dos Professores do Norte e Noroeste Fluminense

Sindicato dos Professores de Campos e São João da Barra

Sindicato dos Professores de Niterói e Região

Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro

Sindicato dos Professores de Petrópolis e Região

Sindicato dos Professores de Teresópolis